segunda-feira, 14 de março de 2011


O abraço é um negócio tão gostoso que devia durar para sempre. Quando a gente abraça, os corações se misturam e organizam uma batucada. O verão de um invade o inverno do outro e tudo vira primavera. A gente protege. A gente sente proteção. Na hora de um abraço, é tanta coisa que acontece... Um segredo pode ser contado ao pé do ouvido. Um choro pode se derramar e virar cachoeira, e virar alívio no instante seguinte, e virar alegria, e virar dia de sol. A saudade, apertada no abraço, costuma virar uma grama macia, boa para se deitar e tirar um cochilo. O abraço é sabido como ele só e deixa sempre escapar um sorriso, e a tristeza... ah, essa vai embora, sem graça... Porque o abraço pode se transformar em algo assim tão lindo que as palavras não sabem contar direito. Haverá um tempo em que todo abraço será um beijo.

PEDRO ANTÔNIO DE OLIVEIRA

Nenhum comentário: