quarta-feira, 30 de junho de 2010

terça-feira, 29 de junho de 2010

"Que pode uma pessoa fazer de melhor a não ser ficar alegre?"

(William Shakespeare)


"Se for para semear, então que seja para produzir
milhões de sorrisos..."

(Cora Coralina)

segunda-feira, 28 de junho de 2010


"O Amor é a religião que vai transformar o mundo...
O querer bem, o querer bem do outro."
.
(Pe. Fábio de Melo)
"Esse papel não serve, Senhor Visconde.
Quero papel cor do céu com todas as suas estrelinhas.
Também a tinta não serve.
Quero tinta cor do mar com todos os seus peixinhos."
.
Memórias da Emília

domingo, 27 de junho de 2010


"Mas o que marcava e pesava mais era o intangível."
(Caio Fernando Abreu)

Erga-se


"Sabe aquele momento que a gente pensa
que chegou no limite das próprias forças
e que não vai mais conseguir avançar?
Quando não contemos as lágrimas (e nem devemos!)
e tudo parece um grande vazio...
Esse momento que, não importa a nossa idade,
pensamos que já é o fim...
e um desânimo enorme toma conta da gente...
Esse momento, ao contrário do que parece,
é justamente o ponto de partida!!!
Se chegamos a um estado em que não avançamos mais é que devemos
provavelmente tomar uma outra direção.

Quando chegamos a esse ponto de tal insatisfação
é sinal de que alguma coisa deve ser feita.
Não espere que os outros construam pra você,
planeje e faça!
Você é responsável pelos próprios sonhos
e pela realização destes.
Nas obras da vida não precisamos de arquitetos
para planejar por nós.
Com um pouco de imaginação e um muito de
boa vontade podemos reconstruir sòzinhos
a casa que vamos morar e o futuro que nos oferecemos.

É humano se sentir fragilizado às vezes
e mesmo necessário para que tenhamos consciência
que não somos infáliveis, não somos super-heróis,
mas seria desumano parar por ai. É injusto.
Para os outros, mas principalmente para consigo mesmo.

Recomeçar é a palavra!
recomeçar cada vez, a cada queda,
a cada fim de uma estrada! Insistir!...
Se alguém te feriu, cure-se!
Se te derrubaram, levante-se!
Se te odeiam, ame!
Erga-se! Erga a cabeça!
Olhando para baixo só podemos ver os próprios pés.
É preciso olhar para a frente.
Plante uma árvore, faça um gesto gentil,
tenha uma atitude positiva.
É sempre possível fazer alguma coisa!
Não culpe os outros pelas próprias desilusões,
pelos próprios fracassos.

Se somos nossos próprios donos
para as nossas vitórias,
por que não seríamos para nossas derrotas?
Onde errou, não erre mais!
Onde caiu, não caia mais!
Se você já passou por determinado caminho,
deve ter aprendido a evitar certas armadilhas.
Então siga!
Não se esqueça de uma grande promessa feita na Biblia:

"ESFORÇA-TE E EU TE AJUDAREI."

Dê o primeiro passo...depois caminhe!!!

sábado, 26 de junho de 2010

"Iluminar sempre
Iluminar tudo,
Até os últimos dias da eternidade
Iluminar... só
eis o meu lema
e o do sol."
.
(Vladimir Maiakovski)

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Cronograma da semana! ;)



"Quando o sangue começa a ferver, é tolice desligar o coração."
Nelson Mandela.

Vibre muito nessa copa pelo Brasil.

E seja voluntário!
.
.
.
Cronograma de visitas do dia 26/06:
.
Grupo Vermelho - Casa de Apoio à Família
.
Grupo Amarelo - Asilo Bom Jesus de Cuiabá
.
Grupo Azul - Casa Transitória Irmã Dulce
.
Grupo Verde - AACC
.
Grupo Branco - Hospital do Cancer
.
E como sempre, qualquer dúvida entre em contato com algum dos coordenadores ou com o Girassol mais perto de você!! hehe =D

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Esperancices


"Que as borboletas sejam azuis. Que o sol vá sempre comigo no bolso. Que as pessoas tenham humores interessantes. Que eu nunca tenha medo de tirar com as mãos as ervas daninhas e pragas das hortas. Que eu siga duvidando. Que eu siga colorindo. Que eu siga aromatizandoc. Que eu saiba ferver água com perfeição. Que eu preserve o gosto pelas coisas mais simples do dia-a-dia. Que a poesia nunca morra dentro de mim, por mais que a esperança esteja por um fio. Que pequenos gestos façam, para sempre, toda a diferença. Que os meus medos não me consumam. Que os valores sempre se renovem. Que a essência nunca morra. Que eu siga gostando de sentir os meus pés tocando as nuvens e, por hora, o chão. Que eu seja sempre despida de protocolos. Que eu nunca deixe de cultivar o meu jardim. Que as minhas flores nunca murchem. Que eu nunca deixe de sentir paz ao olhar o horizonte. Que as músicas continuem sendo perfumadas. Que as crianças continuem sendo espontâneas. Que eu nunca deixe de transbordar ao ler Clarice Lispector transbordando. Que as estrelas sempre apareçam para mim. Que eu possa espalhar algum pozinho de pirlimplimplim por ai. Que eu consiga manter a espinha ereta. Que eu consiga erguer novamente os meus castelos. Que eu nunca deixe de sonhar. Que as amoras nunca me deixem."

(Lia)




"Tínhamos certeza de estarmos lentamente ingressando numa espécie de sociedade mágica..."

(Caio Fernando Abreu)
.

terça-feira, 22 de junho de 2010

Vivendo valores


"Valores determinam nossas decisões e posturas em relação à vida. Mas, quais são os nossos valores?

Se não escolhemos, eles já vem prontos e assim aprendemos que o sentido da vida é simplesmente crescer, estudar, trabalhar, ter filhos e morrer. Mas, tudo isso para quê?

Diziam os filósofos que a finalidade do homem era aprender a Ser e realizar em si a potência do bem, do belo e do justo. Diziam que eram estes os ideais humanos e que assim o homem viria a se realizar e ser feliz. Apenas o ser humano pode apreciar a generosidade, o amor e a beleza de forma consciente.

A música inspira, o voluntariado abre o coração, a amizade enche, o amor traz alegria. Por quê?

Valores verdadeiramente humanos fazem isso. Quando o ser humano percebe isso, os seus valores mudam da simples sobrevivência e satisfação de desejos infinitos à contemplação, ao serviço, à beleza, à generosidade e ao altruismo. E assim, o Ser ganha prioridade sobre o simplesmente existir.

Viver é uma tarefa contínua de construção deste Ser Humano. E por acaso, haveria maior obra para o ser humano que aprender a Ser?

Dizia Aristóteles que o homem se torna feliz ao viver uma vida que seja racional. Para ele a razão era a prática de valores ou virtudes. Selecionar valores é ser racional e assim, viver de acordo com valores é ser feliz."
.
.
[[ http://www.mostreseuvalor.org.br/index.html ]]


"Se o mundo é mesmo parecido com o que vejo, prefiro acreditar no mundo do meu jeito."
.
Renato Russo

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Deus preferiu contar com você!

" Só Deus pode criar
Mas você pode valorizar O que Ele criou
Só Deus pode dar a vida
Mas você pode transmiti-la e respeitá-la
Só Deus pode dar a fé
Mas você pode dar o seu testemunho
Só Deus pode dar a paz
Mas você pode semear a união
Só Deus pode dar a força
Mas você pode apoiar quem desanimou
Só Deus pode infundir esperança
Mas você pode restituir a confiança ao irmão
Só Deus pode dar o amor
Mas você pode ensinar seu irmão a amar
Só Deus pode dar a alegria
Mas você pode sorrir a todos
Só Deus é o caminho
Mas você pode indicá-lo aos outros
Só Deus é a luz
Mas você pode fazê-la brilhar
Só Deus é a vida
Mas você pode dar aos outros a alegria de viver
Só Deus pode fazer o impossível
Mas você sempre poderá fazer o que é possível
Só Deus pode fazer milagres
Mas você pode fazer sacrifício
Só Deus pode fazer a semente do bem germinar
Mas você pode plantá-la no coração humano
Só Deus se basta a si mesmo
Mas Ele preferiu contar com você!"
.

domingo, 20 de junho de 2010

"Bastava que nos concentrássemos o suficiente para conseguirmos transformar tudo que havia em volta."

(Caio Fernando Abreu)
.

Prece


Ana Jácomo

"Que Deus ouça as preces que lhe dirijo quando estou mansidão e ternura.
Quando estou contemplação e respeito.
Quando as palavras fluem, sem esforço algum, sem ensaio algum, articuladas e belas,
do lugar em mim onde eu e ele nos encontramos e brincamos de roda.
Quando nelas incluo as pessoas que têm nome e aquelas que desconheço existirem.
E os meus amores. E os meus desafetos. E os bichos. E as plantas. E os mares. E as estrelas.
.
E que Deus ouça as preces que lhe dirijo quando o medo me acompanha
sem que a coragem se ausente.
Quando as coisas seguem o seu rumo sem que eu me preocupe em demasia
com o destino desse movimento.
Quando eu me sinto conectada com o amor e reverente à vida.
Quando as lágrimas nascem apenas de um alegre e comovido sentimento de gratidão.
Quando caminho com a rara confiança que só as crianças que ainda não doem costumam experimentar, já que, infelizmente, algumas começam a doer muito cedo.
.
Que Deus ouça as preces que lhe dirijo quando sou capaz de pressentir o sol
mesmo atravessando uma longa noite escura.
Quando posso cruzar desertos com a clara convicção de que a vida não é feita somente deles. Quando consigo olhar para todas as experiências,
sem que aquelas que me desconcertam me impeçam de valorizar as que me encantam. Quando as tristezas que repentinamente me encontram
não atrapalham a certeza da sua impermanência.
.
Que Deus ouça as preces que lhe dirijo quando amanheço revigorada e anoiteço tranquila. Quando consigo manter uma relação mais gentil com as lembranças difíceis que, às vezes, ainda me assombram.
Quando posso desfrutar do contentamento
mesmo sabendo que existem problemas que aguardam eu me entender com eles.
Quando não peço nada além de força para prosseguir, por acreditar que, fortalecida,
eu posso o que quiser, em Deus."
.

sábado, 19 de junho de 2010


“Amor é DEUS, DEUS é amor. Aonde há amor, DEUS está certamente evidente.
Amem mais e mais pessoas. Amem cada vez mais intensamente.
Transformem este amor em Serviço. Transformem o serviço em devoção.
Esta é a mais elevada disciplina espiritual”.
.

sexta-feira, 18 de junho de 2010

O poder do riso


Quando soltamos uma boa gargalhada, nem imaginamos de que forma estamos a ajudar o nosso organismo. Conheça o impacto que o riso têm no corpo humano:


  • CORAÇÃO

    O ritmo cardíaco acelera. Em alguns casos, os batimentos podem atingir 120 pulsações por minuto — em repouso, o coração tende a bater, em média, 70 vezes por minuto. Quando a pulsação aumenta, existe mais sangue a circular pelo organismo, o que provoca uma maior oxigenação dos tecidos.

  • PULMÕES

    Durante uma gargalhada, a absorção de oxigênio pelos pulmões aumenta. A inalação de ar é mais profunda e a expiração mais forte. Com a maior ventilação pulmonar, o excesso de dióxido de carbono e vapores residuais é eliminado, promovendo uma «limpeza».

  • MÚSCULOS ABDOMINAIS

    Os músculos mais trabalhados durante uma gargalhada são os abdominais. Os movimentos funcionam como uma espécie de massagem para o sistema gastrintestinal, melhorando a digestão.

  • VASOS SANGUÍNEOS

    Com o maior bombeamento de sangue promovido pelo coração, os vasos sanguíneos dilatam-se, originando uma redução da pressão arterial.

  • SISTEMA IMUNOLÓGICO

    Durante a gargalhada, os níveis de hormônios do stress baixam. Com menos cortisol e adrenalina a circularem no organismo, o sistema imunológico fortalecem-se. Produzidas nos gânglios linfáticos e na medula óssea, as células de defesa do organismo não só aumentam em quantidade como também se tornam mais ativas. De destacar os linfócitos B, responsáveis pela produção de anticorpos, e os linfócitos T, que detectam vírus ou bactérias. Além destes, são também importantes a imunoglobina A, um anticorpo essencial no combate às infecções do foro respiratório, e as células NK (natural killers), que permitem destruir as células cancerígenas.

[[ http://www.terapeutasdoriso.com.br/2005/index.php ]]
.

quinta-feira, 17 de junho de 2010


“Faça o que puder, com o que tiver, onde estiver”.
.

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Solidariedade - Rubem Alves

Será possível ensinar a beleza de uma sonata de Mozart a um surdo? Como? – se ele não ouve. E poderei ensinar a beleza das telas de Monet a um cego? De que pedagogia irei me valer para comunicar cores e formas a quem não vê? Há coisas que não podem ser ensinadas. Há coisas que estão além das palavras. Os cientistas, filósofos e professores são aqueles que se dedicam a ensinar as coisas que podem ser ensinadas. Coisas que podem ser ensinadas são aquelas que podem ser ditas. Sobre a solidariedade muitas coisas podem ser ditas. Por exemplo: acho possível desenvolver uma psicologia da solidariedade. Acho também possível desenvolver uma sociologia da solidariedade. E, filosoficamente, uma ética da solidariedade… Mas os saberes científicos e filosóficos da solidariedade não ensinam a solidariedade, da mesma forma como a crítica da música e da pintura não ensina às pessoas a beleza da música e da pintura. A beleza é inefável; está além das palavras.

Palavras que ensinam são gaiolas para pássaros engaioláveis. Os saberes, todos eles, são pássaros engaiolados. Mas a solidariedade é um pássaro que não pode ser engaiolado. Ela não pode ser dita. A solidariedade pertence a uma classe de pássaros que só existem em vôo. Engaiolados, esses pássaros morrem.
A beleza é um desses pássaros. A beleza está além das palavras. Walt Whitman tinha consciência disso quando disse: “Sermões e lógicas jamais convencem. O peso da noite cala bem mais fundo em minha alma…” Ele conhecia os limites das suas próprias palavras. E Fernando Pessoa sabia que aquilo que o poeta quer comunicar não se encontra nas palavras que ele diz: ela aparece nos espaços vazios que se abrem entre elas, as palavras. Nesse espaço vazio se ouve uma música. Mas essa música – de onde vem ela se não foi o poeta que a tocou?


Não é possível fazer uma prova colegial sobre a beleza porque ela não é um conhecimento. E nem é possível comandar a emoção diante da beleza. Somente atos podem ser comandados. Ordinário! Marche!", o sargento ordena. Os recrutas obedecem. Marcham. À ordem segue-se o ato. Mas sentimentos não podem ser comandados. Não posso ordenar que alguém sinta a beleza que estou sentindo.
O que pode ser ensinado são as coisas que moram no mundo de fora: astronomia, física, química, gramática, anatomia, números, letras, palavras. Mas há coisas que não estão do lado de fora. Coisas que moram dentro do corpo. Enterradas na carne, como se fossem SEMENTES À ESPERA
Sim, sim! Imagine isso: o corpo como um grande canteiro! Nele se encontram, adormecidas, em estado de latência, as mais variadas sementes – lembre-se da estória da Bela Adormecida! Elas poderão acordar, brotar. Mas poderão também não brotar. Tudo depende… As sementes não brotarão se sobre elas houver uma pedra. E também pode acontecer que, depois de brotar, elas sejam arrancadas… De fato, muitas plantas precisam ser arrancadas, antes que cresçam. Nos jardins há pragas: tiriricas, picões…
Uma dessas sementes tem o nome de “solidariedade”. A solidariedade não é uma entidade do mundo de fora, ao lado de estrelas, pedras, mercadorias, dinheiro, contratos. Se ela fosse uma entidade do mundo de fora ela poderia ser ensinada. A solidariedade é uma entidade do mundo interior. Solidariedade nem se ensina, nem se ordena, nem se produz. A solidariedade, semente, tem de nascer.
Veja o ipê florido! Nasceu de uma semente. Depois de crescer não será necessária nenhuma técnica, nenhum estímulo, nenhum truque para que ele floresça. Angelus Silésius, místico antigo, tem um verso que diz: " A rosa não tem por quês. Ela floresce porque floresce." O ipê floresce porque floresce. Seu florescer é um simples transbordar natural da sua verdade.

A solidariedade é como o ipê: nasce e floresce. Mas não em decorrência de mandamentos éticos ou religiosos. Não se pode ordenar: “Seja solidário!” Ela acontece como simples transbordamento. Da mesma forma como o poema é um transbordamento da alma do poeta e a canção um transbordamento da alma do compositor…
Disse que solidariedade é um sentimento. É esse o sentimento que nos torna humanos. É um sentimento estranho – que perturba nossos próprios sentimentos. A solidariedade me faz sentir sentimentos que não são meus, que são de um outro. Acontece assim: eu vejo uma criança vendendo balas num semáforo. Ela me pede que eu compre um pacotinho das suas balas. Eu e a criança – dois corpos separados e distintos. Mas, ao olhar para ela, estremeço: algo em mim me faz imaginar aquilo que ela está sentindo. E então, por uma magia inexplicável, esse sentimento imaginado se aloja junto aos meus próprios sentimentos. Na verdade, desaloja meus sentimentos, pois eu vinha vindo, no meu carro, com sentimentos leves e alegres, e agora esse novo sentimento se coloca no lugar deles. O que sinto não são meus sentimentos. Foi-se a leveza e a alegria que me faziam cantar. Agora, são os sentimentos daquele menino que estão dentro de mim. Meu corpo sofre uma transformação: ele não é mais limitado pela pele que o cobre. Expande-se.


Ele está agora ligado a um outro corpo que passa a ser parte dele mesmo. Isso não acontece nem por decisão racional, nem por convicção religiosa e nem por um mandamento ético. É o jeito natural de ser do meu próprio corpo, movido pela solidariedade. Acho que esse é o sentido do dito de Jesus que temos de amar o próximo como amamos a nós mesmos. Pela magia do sentimento de solidariedade o meu corpo passa a ser morada do outro. É assim que acontece a bondade.
Mas fica pendente a pergunta inicial: como ensinar primaveras a gelos e areias? Para isso as palavras do conhecimento são inúteis. Seria necessário fazer nascer ipês no meio dos gelos e das areias! E eu só conheço uma palavra que tem esse poder: a palavra dos poetas. Ensinar solidariedade? Que se façam ouvir as palavras dos poetas nas igrejas, nas escolas, nas empresas, nas casas, na televisão, nos bares, nas reuniões políticas, e, principalmente, na solidão…
O menino me olhou com olhos suplicantes.
E, de repente, eu era um menino que olhava com olhos suplicantes…

terça-feira, 15 de junho de 2010


"Esperança é como o girassol, que à toa se vira em direção ao sol. Mas não é à toa. Virar-se para o sol é um ato de realização de fé."
(Clarice Lispector)

.

O bordador


"Chega um momento em que a gente se dá conta de que, às vezes, para sermos verdadeiros com nós mesmos, precisamos ter o desprendimento para abençoar as tentativas sem êxito, agradecer pelo o que cada uma nos ensinou, e seguir. De que, às vezes, para se reconstruir, é preciso demolir construções que, por mais atraentes que sejam, não são coerentes com a idéia da nossa vida. A gente se dá conta do quanto somos protegidos quando estamos em harmonia com o nosso coração. De que o nosso coração é essencialmente puro. Essencialmente amoroso. É o bordador capaz de tecer as belezas que se manifestam no território das formas. De que, sabedores ou não, é ele que tem as chaves para as portas que dão acesso aos jardins de Deus. E, vez ou outra, quando em plena comunhão criativa, entra lá, pega uma muda de planta e traz para fazê-la florescer no canteiro do mundo. "
.
Ana Jácomo

segunda-feira, 14 de junho de 2010


"Acreditar em rosas é o que as faz desabrocharem".
Anatole France
.

domingo, 13 de junho de 2010

Itinerário

"Não quero viver como uma planta que engasga e não diz a sua flor.
Como um pássaro que mantém os pés atados a um visgo imaginário.
Como um texto que tece centenas de parágrafos sem dar o recado pretendido.
Que eu saiba fazer os meus sonhos frutificarem a sua música.
Que eu não me especialize em desculpas que me desviem dos meus prazeres.
Que eu consiga derreter as grades de cera que me afastam da minha vontade.
Que a cada manhã, ao acordar,
eu desperte um pouco mais para o que verdadeiramente me interessa.
Não quero olhar para trás, lá na frente,
e descobrir quilômetros de terreno baldio que eu não soube cultivar.
Calhamaços de páginas em branco à espera de uma história que se parecesse comigo.
Não quero perceber que, embora desejasse grande, amei pequeno.
Que deixei escapulir as oportunidades capazes de bordar mais alegrias na minha vida.
Que me atolei na areia movediça do tédio.
Que a quantidade de energia desperdiçada com tantas tolices poderia ter sido útil
para levar luz a algumas sombras, a começar pelas minhas.

Que eu saiba as minhas asas, ainda que com medo.
Que, ainda que com medo, eu avance.
Que eu não me encabule jamais por sentir ternura.
Que eu me enamore com a pureza das almas que vivem cada encontro
com os tons mais contentes da sua caixa de lápis de cor.
Que o Deus que brinca em mim convide para brincar o Deus que mora nas pessoas.
Que eu tenha delicadeza para acolher aqueles que entrarem na roda
e sabedoria para abençoar aqueles que dela se retirarem.
Que, durante a viagem, eu possa saborear paisagens já contempladas
com olhos admirados de quem se encanta pela primeira vez.
Que, diante de cada beleza, o meu olhar inaugure detalhes, ângulos, leituras,
que passaram despercebidos no olhar anterior.
Que eu me conceda a benção de ter olhos que não se fechem
ao espetáculo precioso da natureza, há milênios em cartaz, com ou sem platéia.
Quero aprender a ser cada vez mais maleável comigo e com os outros.
Desapertar a rigidez. Rir mais vezes a partir do coração.



Quero ter cuidado para não soltar a minha mão da mão da generosidade, durante o percurso. E, quando soltá-la, pelas distrações causadas pelo egoísmo,
quero ter a atenção para sincronizar o meu passo com o dela de novo.
Quero ser respeitosa com as limitações alheias
e me recordar mais vezes o quanto é trabalhoso amadurecer.
Quero aprender a converter toda a energia disponível às mudanças que me são necessárias, em vez de empregá-la no julgamento das outras pessoas.
Que as dificuldades que eu experimentar ao longo da jornada
não me roubem a capacidade de encanto.
A coragem para me aproximar, um pouquinho mais a cada dia,
da realização de cada sonho que me move.
A idéia de que a minha vida possa somar no mundo, de alguma forma.
A intenção de não morrer como uma planta que engasgou e não disse a sua flor. "

Ana Jácomo

sábado, 12 de junho de 2010


.
"Quando tudo mais acabar ainda resta a minha história".
Samuel Beckett

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Cronograma da semanaaa :D

Cronograma de visitas do dia 12/06 (seeempre às 15h) :

.

Grupo Vermelho - AACC

.

Grupo Amarelo – Hospital do Câncer

.

Grupo Azul - Abrigo Bom Jesus de Cuiabá

.

Grupo Verde – Casa Transitória Irmã Dulce

.

Grupo Branco - Casa de Apoio à Família

.

E como sempre, qualquer dúvida entre em contato com algum dos coordenadores ou com o Girassol mais perto de você!! hehe =D



Oceano


Osho


"Diz-se que, mesmo antes de um rio

cair no oceano, ele treme de medo.

Olha para trás, para toda a jornada:
os cumes, as montanhas,

o longo caminho sinuoso através das florestas,
através dos povoados,

e vê a sua frente um oceano tão vasto

que entrar nele nada mais é

do que desaparecer para sempre.

Mas não há outra maneira.
O rio não pode voltar.
Ninguém pode voltar.
Voltar é impossível na existência.
Você pode apenas ir em frente.

O rio precisa se arriscar e entrar no oceano.
E somente quando ele entra no oceano

é que o medo desaparece,

porque apenas então o rio saberá que

não se trata de desaparecer no oceano.

Mas tornar-se oceano.

Por um lado é desaparecimento

e por outro lado é renascimento.

Assim somos nós.
Voltar é impossível na existência.
Você pode ir em frente e se arriscar .
Coragem!

Torne-se OCEANO."

.

terça-feira, 8 de junho de 2010


"A melhora de nosso modo de vida é mais importante que a divulgação dela. Se a fizermos suficientemente satisfatória, ela se espalhará automaticamente. Se não fizermos, nenhuma força de armas poderá permanentemente se opor a ela".
Charles A. Lindbergh

segunda-feira, 7 de junho de 2010

A coragem


Luiz Carlos Batista da Silva
A coragem não consiste em arriscar sem medo.
Ao contrário!
É preciso estar convicto do que se quer para se ter coragem de agir.
Coragem, também, não se traduz por agressividade,
ou atitudes intempestivas.
Na verdade, a coragem tem no seu bojo virtudes como serenidade,
paciência, amabilidade e solidariedade.
Para entender melhor, podemos classificar a coragem em vários tipos:
A coragem física:
para enfrentar situações de perigo que coloquem sua vida em risco.
Coragem de convicção:
Não ter medo de aceitar e propagar as suas crenças.
Coragem moral:
É aquela capaz de fazer você optar pelo que é ético e justo,
mesmo contrariando pessoas influentes
ou até o seu circulo de amizades.
Coragem solidária é a coragem de se envolver
com as necessidades dos outros.
Isso mesmo!
Amar o próximo requer muita coragem, sim!
Existe ainda a coragem emocional, para lidar com circunstancias
dolorosas e adversas da vida.
A coragem de criar, sem medo de inovar, de quebrar a rotina,
de mudar a maneira de ver as coisas.
E o mais elevado grau de coragem, a coragem de perdoar,
difícil de ser encontrada em qualquer pessoa.
Dar a outra face para o inimigo é um ato
que requer coragem e amadurecimento.
+++

E você, aí, é uma pessoa de coragem?
Então, acorde menina,
acorda menino...
Porque vida, em si, já é um ato de coragem...

sábado, 5 de junho de 2010


"Esteja certo de que coloca seus pés no lugar certo, e depois levante-se com firmeza". Abraham Lincoln
.

quinta-feira, 3 de junho de 2010

Caminhada

"Sei que na minha caminhada tem um destino e uma direção, por isso devo medir meus passos, prestar atenção no que faço e no que fazem os que por mim também passam ou pelos quais passo eu...

Que eu não me iluda com o ânimo e o vigor dos primeiros trechos, porque chegará o dia em que os pés não terão tanta força e se ferirão no caminho e se cansarão mais cedo...

Todavia, quando o cansaço houver, que eu não me desespere e acredite que ainda terei forças para continuar, principalmente quando houver quem me auxilie...

É oportuno que, em meus sorrisos, eu me lembre de que existem os que choram, que, assim, meu riso não ofenda a mágoa dos que sofrem: por outro lado, quando chegar a minha vez de chorar, que eu não me deixe dominar pela desesperança, mas que eu entenda o sentido do sofrimento, que me nivela, que me iguala, que torna todos os homens iguais...

Quando eu tiver tudo, farnel e coragem, água no cantil, e ânimo no coração, bota nos pés e chapéu na cabeça, e, assim, não temer o vento e o frio, a chuva e o tempo... que eu não me considere melhor do que aqueles que ficarão atrás, porque pode vir o dia em que nada terei mais para minha jornada e aqueles, que ultrapassei na caminhada, me alcançarão e também poderão fazer como eu fiz e nada de fato fazer por mim, que ficarei no caminho sem concluí-lo...

Quando o dia brilhar, que eu tenha vontade de ver a noite em que a caminhada será mais fácil e mais amena; quando for noite, porém e a escuridão tornar mais difícil a chegada, que eu saiba esperar o dia como aurora, o calor como bênção...

Que eu perceba que a caminhada sozinho pode ser mais rápida, mas muito mais vazia...

Quando eu tiver sede, que encontre a fonte no caminho, e quando eu me perder, que ache a indicação, a seta, a direção...

Que eu não siga os que desviam, mas que ninguém se desvie seguindo os meus passos...

Que a pressa em chegar não me afaste da alegria de ver as flores simples que estão a beira da estrada, que eu não perturbe a caminhada de ninguém, que eu entenda que seguir faz bem, mas que, às vezes, é preciso ter-se a bravura de voltar atrás e recomeçar e tomar outra direção...

Que eu não caminhe sem rumo, que eu não me perca nas encruzilhadas, mas que eu não tema os que assaltam-me, os que embuçam, mas que eu vá onde devo ir e, se eu cair no meio do caminho, que fique a lembrança de minha queda para impedir que outros caiam no mesmo abismo...

Que eu chegue, sim, mas, ainda mais importante, que eu faça chegar quem me perguntar, quem me pedir conselho e, acima de tudo, me seguir confiando em mim!"