sábado, 16 de outubro de 2010


E quando eu andar por aí sem rumo, sem saber como chegar... Que eu leve os radares de giros doces e suaves... Girassóis.
Que desenham poesia por onde quer que passam... Enfeitam a minha vida com seu toque delicadamente Amar-Elo.
.
(Por, Rô).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"Mesmo que pareça impossível... É preciso continuar a semeadura... Talvez um dia, a gente acorde bem de mansinho, então perceba que...