segunda-feira, 9 de julho de 2018


"Existem saudades que sabem rir. São as minhas preferidas. Algumas nascem sabendo, outras aprendem depois de transformar o choro. Como borboletas, voam no jardim da memória, abraçam as lembranças mais viçosas e saboreiam o néctar sempre disponível, das alegrias perenes. "

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"Para cada receio, fé renovada.   Para cada tropeço, a certeza de um recomeço.   Para cada dúvida, sabedoria para escolher o melho...