sexta-feira, 3 de setembro de 2010


"Não preciso que me poupem às falhas.
Não quero essa infeliz filosofia de “cada um no seu lugar”.
Quero é aprender as diferenças,
apreender sabedoria para dar lugar às outras vias que não minhas.
Eu quero chegar mais perto das pessoas,
ultrapassar meu instinto de sobrevivência que me faz querer sobrepor, largar na frente.
Eu quero andar junto. Quero pisar todos os caminhos.
Caras feias, pouca humildade, maldade.
Doação, empatia, bondade.
Vou percorrer essas possibilidades, me desencontrar e construir.
Não quero rimar as escolhas, só quero ser possível.
Tudo que me é direito.
Não me recolho."
.

Nenhum comentário: