sábado, 8 de dezembro de 2007

A corrente do bem é real


"No dia 5 de dezembro foi comemorado o Dia Internacional do Voluntário.
A data marca o estímulo ao serviço voluntário em todo mundo. Além de ser um incentivo, é uma homenagem a quem dedica um pouco de seu tempo e disposição para ajudar ao próximo. Conversando com uma voluntária, ela me disse que muita gente tem vontade de realizar ações sociais, mas poucas o fazem porque sempre têm uma desculpa do tipo: “Não tenho tempo” ou “Não sei fazer nada”. Comecei a olhar ao redor e percebi que isso é uma grande verdade. Os voluntários são pessoas que transformam o desejo de fazer o bem em histórias contadas para crianças internadas, em carinho para idosos abandonados, em aulas para jovens carentes que pretendem passar no vestibular. Não basta pensar em fazer algo ou achar importante realizar serviços sociais, é preciso colocar as mãos na massa. E há tantas formas de fazer isso que é impossível as pessoas não descobrirem uma maneira de ajudar.
Há gente que trabalha 10, 14, 16 horas por dia em sua atividade profissional e ainda dedica tempo ao voluntariado. Conheci a história de uma mulher que trabalha, cuida da casa, dos filhos, estuda e dedica uma hora por dia para arrecadar fundos para uma ONG.
Outra coisa que tenho percebido é que, por mais que as pessoas não façam nada esperando algo em troca, quando se tornam voluntárias são mais alegres, o trabalho e a vida melhoram.
Não é incrível? Fazer o bem e ainda se tornar mais feliz?
Parece que a corrente do bem funciona de verdade.
Então, parabéns para quem é voluntário, pois, com toda certeza, o mundo é muito melhor porque você existe. Se você ainda não se deu conta da importância de ajudar aos outros, pense um pouco nisso. Ajude a tornar o oceano maior, como dizia Madre Tereza de Calcutá.
.
Motive-se! Um grande abraço! "



"Por Karen Jardzwski. Material publicado na E-zine do site www.motivaonline.com.br".